JANAÚBA - MINAS GERAIS

SITE COM NOTÍCIAS DE JANAÚBA E DOS DEMAIS MUNICÍPIOS DA REGIÃO DA SERRA GERAL, NO NORTE DE MINAS.

DATA

PESQUISAR

Carregando...

VÍDEO SOBRE A 33ª EXPÔJANAÚBA 2014

VÍDEO SOBRE A 33ª EXPÔJANAÚBA 2014
Vídeo referente à 33ª ExpôJanaúba realizada no período de 30 de maio a 8 de junho de 2014. Produção: Assessoria de Imprensa do Sindicato dos Produtores Rurais de Janaúba-MG.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

DEPOIS DE MUITOS ANOS DEBAIXO D´ÁGUA, CEMITÉRIO SURGIU NA BARRAGEM DO BICO DA PEDRA

Foto Sandoval Souza
Cemitério estava debaixo do lago da barragem Bico da Pedra, em Janaúba. 
JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Com a falta de chuva há meses, o volume de água na barragem Bico da Pedra, em Janaúba, tem diminuído. Isso assusta os moradores e os produtores rurais. Além da possibilidade de crise pela falta de água, a população da região tem sido surpreendida com novas revelações até então escondidas no fundo da represa. Moradores encontraram no lago da barragem de Janaúba um cemitério.
Foto Divulgação
Radialista Sandoval Souza entre cruzes até então cobertas pelo lago da barragem de Janaúba.  
Isso mesmo, com a redução do nível de água, um cemitério foi descoberto nas imediações do balneário, em Janaúba. No local tem sido visíveis cruzes dentro e fora d’água. A cena pode ser vista entre o resort Pedras do Sonho e o restaurante Cambuquilha, de João de Daniel, conforme fotografias tiradas pelo radialista Sandoval Souza.
Vale ressaltar que com a construção da barragem Bico da Pedra, nos anos 70, muitas propriedades foram desapropriadas. Naquela época, os moradores da zona rural sepultavam os entes queridos em cemitério nas comunidades. Com a formação da barragem, o lago cobriu as roças e os cemitérios. E isso agora é revelado. Com a seca, surgem os cemitérios até então escondidos no fundo da barragem de Janaúba.

7 comentários:

Marcos Santana disse...

Pura mentira, as madeira com todo esse tempo ja era pra está toda danificada o ferrugens nos pregos,
estão novas até parece que colocaram antes de tirar as fotos.
conversa pra boi dormir..kkkk

Reizinha disse...

Querido, se você não sabe,antigamente, as madeiras usadas para qualquer tipo de móveis, mourão, portas, caixões, etc, eram feitos de madeira nobre, como aroeira, entre outras que em nossa região era riquíssima. Você precisa conhecer a região de São José do Gorutuba que é centenária, e suas preservações, inclusive o próprio cemitério que tem lá. Assim, não julgue o que não conhece por falta de sabedoria, dizendo que é pura mentira, essa linda apresentação da natureza preservada há décadas debaixo de águas que somente, os nossos avós e bisavós que viviam nessa região podem contar.

Reizinha disse...

As madeiras de antigamente, eram madeiras nobres, como aroeira, entre outras que em nossa região haviam muitas. Meus avós são da região de São José do Gorutuba e sempre contou várias histórias de lá e da região que foi alagada quando se construiu a barragem. Inclusive ela conta (ainda é viva e muito lúcida) que esse lugar onde fica hoje o balneário Resort, Ilha Pantanal, entre outros caminhos que por ali foram inundados, serviam de passagem para o povo daquele lugar, que atravessavam o rio para fazerem compras na região que antes se chamava Gameleira, nossa janaúba e outros lugares, inclusive Francisco Sá (Brejo das Almas) e Montes Claros. Acredito na veracidade que a natureza expõe hoje "o cemitério" sob toneladas de água que o tempo preservou. Esses cemitérios existem e como ela diz, já serviram para sepultarem pessoas que aqui moravam. Aquela região de Brejinho, São José do Gorutuba, ainda guarda muitas relíquias como a Igreja de São José, o próprio cemitério de lá, que é incrível na arquitetura escrava (que também existia naquela região - podem conferir lendo o livro que retrata o lugar, chamado "O Padre e a Bala de ouro'. Isso tudo, torna verdadeiro esse cemitério emergindo da seca do Rio Gorutuba. Não tem como ser mentira. Hoje se pode ver diversos mourões que dividiam as fazendas, intactos, inclusive os arames. Quem quiser ver pode ir na região ali do Rancho Nanas, Ilha Pantanal que pode vislumbrar com essas maravilhas. Pena, que ´só estamos voltando ao passado às custas da seca na nossa região e que pode ser um transtorno futuro. Queira Deus que não. Mas quem tiver a oportunidade de dar um passeio pela orla seca da barragem, vai ver coisas incríveis. vale!

Osmani José da Silva disse...

Nossa! Isso realmente é muito estranho, esse cemitério bem ali. Seria um cemitério de verdade oculto ali nas águas, ou um simulação produzida por algum fazendeiro ou dono de terra que não querendo tê-la desapropriada, simulou esse lugar sagrado ali pra sua terra ganhar respeito. Sei não. Há algo muito estranho ai!

Luana Correa disse...

Vc já ouviu falar em Aroeira, pobre mortal? Não é mentira não! Conheço pessoas que têm parentes enterrados lá!

Luana Correa disse...

Olha meu querido, meu pai mora ao lado desse lugar onde apareceu este cemitério. Realmente ele existe w é verdadeiro. Ainda se vê nas cruzes os nomes lapidados dos mortos se esvaindo pela ação da água. Se vc for até lá e conhecer o lugar, terá certeza que não se trata de uma farsa!

disse...

Minha terra natal Janaúba.. Mas sou criado em SP, Ja ouvi mt falar da barragem, Mas nunca a vi... Ainda tenho familiares ae, E é mt estranho isso, Sei la sinistro kkk Fiquei sabendo q o povo nem quer mais beber a agua kkk Aki em Franco da Rocha tem uma represa ( Paiva Castro ) Onde dizem ter uma cidade inundada, Vai saber vamos esperar secar pra saber kkk

VÍDEO REALIZAÇÕES DO SINDICATO DOS PRODUTORES RURAIS DE JANAÚBA

VÍDEO REALIZAÇÕES DO SINDICATO DOS PRODUTORES RURAIS DE JANAÚBA
Veja as melhorias realizadas no parque de exposições Waldir Nunes da Silva, em Janaúba, promovidas pela diretoria do Sindicato dos Produtores Rurais de Janaúba no período de 2010 a 2012 e de 2013 a 2015. Vídeo produzido pela Assessoria de Imprensa do Sindicato dos Produtores Rurais de Janaúba-MG.